Não é difícil entender que práticas de biossegurança são essenciais para qualquer consultório odontológico, mas, por razões distintas, é possível que aconteça o negligenciamento das mesmas em muitos cenários onde elas são altamente recomendadas. Por isso, vamos relembrar nesse texto a importância de garantir a biossegurança no consultório odontológico e como praticá-la.

A importância da higienização

Clínicas, consultórios e hospitais são ambientes com grande potencial de contaminação cruzada, por isso, quando falamos em consultório odontológico, precisamos considerar não apenas a limpeza dos instrumentais clínicos, mas também de todas as superfícies do ambiente, incluindo cadeiras e mesas auxiliares. Além disso, os procedimentos de higienização devem contemplar não apenas a limpeza, mas também a antissepsia, e, no caso de alguns materiais, a esterilização. É importante se atentar aos procedimentos de desinfecção indicados na instrução de uso de cada instrumental odontológico utilizado para manutenção da qualidade e funcionalidade do mesmo.

A Instrução de dos instrumentais que compõem os nossos Kits Cirúrgico, Protético e de Cirurgia Guiada, por exemplo, contém informações detalhadas de limpeza e esterilização. 

Para realizar essas etapas, é importante entender que todos os materiais e superfícies utilizados devem ser obrigatoriamente higienizados entre um atendimento e outro. E assim evitar inúmeros riscos de transmissão cruzada de vírus, bactérias ou fungos entre os processos.

A importância dos equipamentos de proteção individual

Alguns equipamentos de proteção individual devem ser utilizados por profissionais em todos os seus atendimentos odontológicos. Máscara de proteção, gorro e luvas são EPIs descartáveis e, por isso, devem ser substituídos a cada novo atendimento ou antes disso, em casos de rompimento, umidade ou indício de contaminação.

Outros EPIs essenciais a qualquer dentista são jaleco e óculos de proteção, que devem ser usados restritamente em ambiente clínico. O cuidado com a higienização dos itens não descartáveis também é fundamental para garantir a biossegurança e deve ser feita de maneira responsável.  Os jalecos não descartáveis devem ser lavados periodicamente e sempre separados de peças de roupas de outros usuários. Os óculos de proteção são de uso individual e devem ser limpos e desinfectados periodicamente. 

A importância da imunização

O objetivo da rotina de cuidados da biossegurança é proteger a todos dos riscos de contaminação por vírus, bactérias e fungos, e assim evitar enfermidades geradas por agentes patológicos. O ambiente de trabalho do dentista apresenta elevada exposição a riscos biológicos, incluindo patógenos de doenças para as quais já existem vacinas disponíveis, como tuberculose, hepatite, gripe, sarampo e varicela. Por isso a imunização por meio da vacina é essencial para todo dentista.

A prática correta do das indicações de prevenção e controle de riscos da Anvisa para a odontologia é capaz de evitar a propagação de muitos causadores de doenças de maneira direta e indireta, ou seja, dentro e fora do ambiente clínico. Por isso, não descuide das práticas de biossegurança, pois além de evitarem inúmeras complicações, somente com elas é possível garantir um atendimento odontológico verdadeiramente sério e de qualidade.

Leia outros conteúdos para dentistas aqui no blog da Plenum:

Marketing digital para dentistas 

Características do dentista empreendedor 

Deixe uma resposta

Open chat